Qual o tipo de escova de dentes ideal?

O que você considera na hora de escolher uma escova dental: marca, design, preço? Pois saiba que entre tantas opções disponíveis na prateleira, existe um tipo de escova mais adequado para você! Continue lendo e saiba mais!

A cada troca de escova, surge a dúvida: qual escolher dessa vez? Entre uma infinidade de cerdas, tamanhos, formatos e cores diferentes, é importante considerar que o tipo ideal de escova é aquele que cumpre perfeitamente sua função, isto é, limpa a superfície dos dentes, removendo os resíduos de alimentos e a placa bacteriana.

Na opinião da maioria dos dentistas, a escova deve ter cabo liso, cabeça pequena e cerdas ultramacias. Mas, sabendo que cada pessoa tem características e comportamentos diferentes, a escolha da escova dental deve ser feita com cuidado.

Nesse texto você vai conhecer as principais diferenças entre as escovas dentais e suas indicações. Confira!

Escova dental tradicional

Esta é a mais conhecida e facilmente encontrada em farmácias e supermercados. Apesar de bastante familiar, apresenta muitas opções de cerdas, cabeças e cabos, o que pode causar confusão na hora da compra.

●    Cerdas

A maciez (ou dureza) das cerdas é um dos pontos que geram maior dúvida. A primeira dica é universal: o uso de escovas com cerdas duras ou médias deve ser evitado em dentes naturais, já que aumentam o risco de desgaste do esmalte e, a longo prazo, provocam a retração gengival.

Esse detalhe, inclusive, é bem importante pois muitas pessoas acreditam que a limpeza dos dentes depende de força, quando, na verdade, uma escovação suave e firme é mais eficaz na remoção dos resíduos entre os dentes e sulcos gengivais.

Atualmente, é fácil encontrar subcategorias entre as escovas de cerdas macias: supermacias, extramacias e ultramacias – sendo esta última a mais macia delas. Já as médias e duras podem ser indicadas para higienização de próteses e aparelhos ortodônticos.

●    Cabeça da escova

As escovas de cabeças pequenas são as preferidas entre os profissionais, pois conseguem alcançar e limpar os dentes do fundo da boca, muitas vezes negligenciados.

O problema é que alguns pacientes levam isso tão a sério que passam a usar escova dental infantil, apenas por ter uma cabeça menor. Isso também é um erro, visto que esses modelos são projetados especialmente para crianças, geralmente com arcadas mistas entre dentes de leite e permanentes.

Deste modo, a avaliação sobre o modelo da escova deve ser feita com base na idade e no conforto do paciente. Algumas pessoas, por exemplo, têm dificuldade em abrir a boca e as escovas com cabeças pequenas podem facilitar a higienização.

●    Cabos

Os cabos das escovas dentais geralmente apresentam diferenciações em relação à sua flexibilidade e design.

Durante a escovação, é importante que a escova seja sustentada com firmeza, para evitar acidentes com as gengivas, por exemplo. No comércio, é possível encontrar cabos rígidos e moderadamente flexíveis, e, considerando a melhor estabilização da escova, a escolha do cabo fica a critério do paciente.

Quanto ao design, basicamente também está relacionado ao conforto e à preferência do usuário, apenas é preciso ponderar que cabos com muitas ranhuras e desenhos têm mais chances de acumular fungos e bactérias.

Escova dental elétrica

A praticidade é a maior justificativa para a escolha das escovas dentais elétricas. No entanto, muitos dentistas apresentam ressalvas sobre elas: com o tempo, os usuários deste modelo tendem a perder a habilidade da escovação, ficando dependentes dele. Além disso, alguns profissionais alegam que o resultado não é tão eficaz em relação ao modelo tradicional.

Sua principal indicação é para pessoas que apresentam dificuldades motoras e idosos, que podem ter dificuldades com a escova manual.

Escova interdental

Ideal para quem usa aparelhos ortodônticos fixos, a escova interdental permite limpar entre os bráquetes e alcança regiões que a escova tradicional não consegue. Esse modelo também pode ser indicado para quem tem dentes muito separados e, consequentemente, sofre com o acúmulo de resíduos entre eles.

Ainda tem dúvidas?
Uma boa alternativa é consultar o seu dentista sobre o melhor tipo de escova pra você. Outra, é testar e ver com qual modelo você tem mais conforto e melhores resultados.

Quer agendar uma avaliação gratuita? Vem pra DenteBelo!
Clique aqui e encontre a unidade mais próxima de você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *