Problemas dentários também são causa de bullying

Os problemas dentários estão entre as principais causas de baixa autoestima em pessoas de todas as idades. Mas, quando eles são motivo de bullying contra crianças e adolescentes, os efeitos são ainda mais negativos. Sabia que existe o chamado bullying odontológico?

Entenda como você pode ajudar o seu filho a enfrentar o bullying e promover sua autoestima!

Um estudo realizado na Jordânia, em 2003, com 920 crianças de 11 e 12 anos de idade, concluiu que os dentes são a causa mais recorrente de episódios de bullying nas escolas. No Brasil, não há estudos ou estatísticas, mas o assunto é tão sério que foi designado um termo específico para o problema: bullying odontológico.

 

 

É preciso entender que a fase ainda é de desenvolvimento, a troca de dentição está sendo concluída e é normal que a aparência do sorriso pareça um pouco estranha.

Em alguns casos, o alinhamento correto estará completo em alguns meses, em outros, pode ser que as irregularidades se mantenham, sendo necessário usar aparelho ortodôntico.

De qualquer forma, as crianças e adolescentes devem receber orientação e acompanhamento, para que não pratiquem ou sofram agressões morais e físicas.

A violência e o constrangimento sofrido por quem tem dentes tortos, grandes, separados e proeminentes resulta em consequências severas no desenvolvimento, na autoestima e na segurança da vítima.

Na pré adolescência, especialmente, o bullying pode desencadear transtornos psicológicos, isolamento social, declínio no rendimento escolar, baixa autoestima e pode até levar ao suicídio.

 

Como apoiar quem sofre bullying

Pais e professores devem ficar atentos aos sinais que evidenciam a ocorrência de bullying, já que, geralmente, quem sofre não expõe o problema nem pede ajuda.

É necessário observar se a criança ou adolescente tem frequentado às aulas regularmente, se tem tido bom desempenho nas avaliações, se houve mudança no comportamento – agressividade, apatia, tristeza – e se há relação amigável com outras pessoas.

Inicialmente, a vítima não deve ser confrontada diretamente, mas os familiares devem manter o caminho aberto para que ela possa desabafar quando se sentir confortável.

 

Evitando o bullying odontológico

O estudo realizado na Jordânia aborda também como a estética dentofacial contribui para solucionar o bullying odontológico e, consequentemente, melhorar a qualidade de vida das pessoas que possuem problemas dentários.

O tratamento capaz de corrigir o desalinhamento dos dentes é a Ortodontia. Com a fixação do aparelho ortodôntico na face dos dentes, o profissional acompanha mensalmente a movimentação da arcada, com o intuito de reposicioná-la, restabelecendo a estética e a funcionalidade dos dentes.

Muitas pessoas já percebem os efeitos do tratamento ortodôntico nos primeiros meses, embora o tempo total do tratamento possa levar cerca de 2 anos, o que varia conforme a complexidade dos problemas dentários e a colaboração do paciente.

 

Algumas crianças e adolescentes ficam apreensivas, no entanto, com a ideia de sofrer um novo bullying por conta do aparelho ortodôntico, mas é uma hipótese pouco provável, por dois motivos: (1) nos últimos anos, o aparelho ortodôntico passou a ser visto como um acessório de estilo entre os adolescentes; (2) em casos menos severos, pode ser indicado tratamento com aparelho ortodôntico móvel, para uso somente em casa, por exemplo.

Não há dúvidas de que o bullying é uma prática a ser combatida. De outra forma, o tratamento ortodôntico é capaz de minimizar a insegurança de quem sofre com problemas dentários.

Para saber qual o tipo de aparelho ortodôntico é mais adequado para a criança ou adolescente, agende uma avaliação na DenteBelo! Nossos profissionais atendem crianças com idades a partir de 10 anos e são qualificados para acolhê-los com todo o carinho e dedicação!

Ligue (51) 3286 2001 (também WhatsApp) ou deixe sua mensagem em nossa página de contato!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *