Pastas e escovas dentais: quais as mais indicadas?

São vários tipos, tamanhos, cores e sabores. Do comercial de TV à prateleira do supermercado, é comum ficarmos em dúvida com tantas opções de pastas e escovas dentais.

Existe mesmo algum mais indicado? Descubra algumas características importantes para considerar na hora de escolher seu kit de higiene bucal. [Continue lendo]

Escova dental

Embora seja preferência de muitas pessoas, sabia que não há indicação para o uso de escovas dentais de cerdas duras?

A utilização de escovas dentais com cerdas médias ou duras produz abrasão no esmalte dos dentes. Além disso, ainda favorece a retração gengival, especialmente quando é empregada força no movimento.

Felizmente, o mercado tem se adaptado a essa questão. Já é possível observar o lançamento de alguns produtos com cerdas supermacias, extramacias e ultramacias.

 

Cerdas finas e macias têm maior poder de higienização interdental e na região dos sulcos gengivais, que tendem a acumular resíduos de alimentos e placas bacterianas.

O desenho das cerdas, no entanto, tem pouca relevância. Alguns estudos observaram que certos tipos de cerdas alcançavam mais partes dos dentes. Porém, não apresentam resultados superiores na remoção de placas bacterianas.

O tamanho é importante. Quanto menor for a cabeça da escova, melhor o acesso dela a todos os dentes e cantos da boca, resultando em uma limpeza mais completa.

 

Pasta ou creme dental

Ao contrário da escova dental que possui apenas diferenças físicas, as pastas dentais diferem em sua composição.

As substâncias são diferentes conforme o problema que elas previnem ou tratam. Por esse motivo, uma pasta dental que trata sensibilidade não deve ser utilizada por quem não sofre desse problema, por exemplo.

 

Prevenção de cáries

Essa é a mais comum e deve ser utilizada por pessoas que têm dentes saudáveis e precisam prevenir o surgimento de cáries.

A pasta dental para prevenção de cáries contém flúor, que ajuda a fortalecer o esmalte dos dentes e os protege contra as bactérias.

Para ser considerada eficaz na remoção de placas e bactérias, especialistas indicam que a pasta dental deve conter mais de 1.000 ppm (partes por milhão) de flúor. Esta informação está descrita na embalagem.

 

Alívio da sensibilidade

A sensibilidade ocorre quando o esmalte dos dentes está desgastado, seja pela abrasão ou pela ingestão de alimentos e bebidas ácidas.

As pastas dentais que prometem aliviar a sensibilidade contêm um componente antisséptico capaz de obstruir os túbulos dentinários que levam ao nervo, diminuindo o desconforto.

 

Doenças periodontais

O tratamento das doenças periodontais demanda acompanhamento odontológico profissional, com administração de medicamentos e pasta dental específica.

Tais cremes dentais objetivam remover a inflamação causada pelas placas bacterianas que se alojam, geralmente, nos sulcos gengivais – contorno da linha dos dentes.

A composição das pastas de dentes para tratamento de doenças periodontais inclui flúor e antissépticos potentes, como o triclosano. Por se tratar de problema específico, não se recomenda usar esse tipo de creme dental por mais de duas semanas.

 

Dentes brancos

Os cremes dentais clareadores são indicados como complemento ao clareamento dentário realizado com acompanhamento profissional, seja caseiro ou a laser.

Clareamento caseiro é realizado com moldeira de silicone.

O efeito clareador da pasta dental não é tão potente quando usada sozinha. Isso porque sua ação fica restrita à remoção de manchas superficiais, causadas por placas bacterianas e corantes de alimentos (café, refrigerante, vinho).

Além do flúor e do antisséptico, as pastas dentais clareadoras contém agentes oxidantes em baixa concentração.

 

Qual a melhor escova e pasta dental?

Via de regra, a escova dental indicada possui cabeça pequena e cerdas macias. Ela deve ser, principalmente, confortável para você. Independente do formato das cerdas ou do cabo, é preciso uma escova que limpe seus dentes sem que aplique força.

Para manter a eficácia, você precisa substituí-la a cada 3 meses ou sempre que sentir necessidade.

Quanto à pasta dental, depende do seu objetivo.

Lembre-se que existem opções para todos os casos. Então, a pasta dental indicada precisa atender às suas necessidades: prevenir cáries, aliviar a sensibilidade, tratar uma doença periodontal ou deixar seus dentes mais brancos.

Na dúvida, agende uma consulta na DenteBelo! Nossos profissionais estão à disposição para ajudar você a ter um sorriso radiante!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *